Como o SUS lida com situações emergenciais no Brasil?

No final de maio, uma pequena equipe do CSIS Global Health Policy Center viajou ao Brasil para pesquisar abordagens brasileiras para proteger a saúde em situações de emergência por meio do sistema público de saúde, o SUS. Entre outras coisas descobriu-se  que os pontos de destaque não do sistema brasieleiro não está somente na universalização dos atendimentos, mas sobretudo das informações sobre programas e campanhas que é feito pelos canais oficiais como o app do SUS fácil, e-mails e também aliado à mídia tradicional para o alcance daqueles que não possuem acesso a internet.

Com a 5ª maior massa de terra, a 5ª maior população e a 9ª maior economia do mundo, o que acontece no Brasil importa regional e globalmente, e os especialistas brasileiros desempenham um papel influente nas discussões internacionais sobre saúde pública. Meu colega e eu estávamos particularmente interessados em saber como especialistas em Saúde Pública no Brasil entendem o termo “segurança da saúde”.”

Como o SUS lida com situações emergenciais no Brasil?

Várias de nossas conversas centraram-se no papel do sistema de saúde único do Brasil na determinação da capacidade do país para se preparar e responder a surtos emergentes. Vários peritos observaram que, em outubro de 2014, foi um local de postos de saúde no sul do estado do Paraná, que identificou um caso potencial de Ebola em um homem que havia chegado recentemente do país do Oeste Africano da Guiné, onde o surto de Ébola foi, então, de fúria: autoridades sanitárias Brasileiras rapidamente isolado o paciente e transferido a ele através de aeronaves militares para um hospital no Rio de Janeiro, para avaliação e, eventualmente, concluindo-se que o paciente não tinha, na verdade, sofrem de Ébola. Em 2015, foi uma equipe de pesquisa do Estado de Pernambuco que descobriu que mulheres grávidas infectadas com o vírus Zika estavam em risco de entregar crianças com microcefalia e outros problemas neurológicos.

Um relatório político sobre as abordagens do Brasil à segurança da saúde, bem como o papel da colaboração EUA-Brasil sobre saúde na formação das abordagens do Brasil para a gestão de emergências de saúde pública, será divulgado. No entanto, dada a importância do sistema de saúde do Brasil, é relevante delinear algumas das principais características do sistema antes da análise completa.

O Sistema Único da Saúde, ou SUS, é um dos maiores sistemas de saúde pública do mundo. Mais de três quartos dos cerca de 210 milhões de brasileiros dependem exclusivamente do SUS para serviços de saúde.

O SUS foi lançado no final da década de 1980, durante a transição do Brasil para a democracia após duas décadas de ditadura militar, de 1964 a 1985. Através da influência do movimento sanitarista e da participação de especialistas em Saúde Pública na elaboração da Constituição Brasileira de 1988, a saúde é um direito no Brasil, com o Estado responsável pela prestação gratuita de cuidados de saúde à população.

Oferecendo acesso a serviços de saúde através de uma mistura de prestadores de cuidados públicos e privados, o SUS é financiado através de fundos públicos, e por contribuições do empregador/empregado. Uma emenda constitucional em 2000 criou um sistema tripartite que requer contribuições federais, estaduais e municipais para, e gestão de, programas SUS.

You May Also Like

About the Author: atores

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *